quarta-feira, 31 de maio de 2017

BNDES abre inscrições para envio de propostas de eventos culturais

Um dos projetos patrocinados pelo BNDES é a Festa Literária das Periferias, realizada no Rio de Janeiro. Saiba mais em www.flupp.net.br e facebook.com/FlupRJ
Fonte: bndes.gov.br - patrocínios culturais
Estão abertas as inscrições de projetos referentes a eventos culturais que tenham interesse em concorrer ao patrocínio do BNDES. Os projetos inscritos deverão ter início entre 1º de agosto e 30 de dezembro de 2017 e, para este fim, não serão consideradas as etapas de planejamento e pré-produção. As datas de encerramento não deverão exceder o dia 31 de dezembro de 2018.
Os eventos deverão se enquadrar num dos três segmentos: Audiovisual, Música e Literatura. Só serão avaliados projetos referentes a eventos, ou seja, conjuntos de atividades com data de início e término pré-definidas.
Os projetos apresentados ao BNDES deverão necessariamente promover o acesso a obras de diferentes artistas (diretores de cinema, instrumentistas, autores). Não serão acolhidos projetos de temporadas, turnês ou itinerâncias de um único artista ou grupo (ainda que o grupo tenha se formado exclusivamente para a realização do projeto).
O BNDES apenas contratará eventos culturais que estejam enquadrados no Pronac/MinC (Lei Rouanet). Entretanto, para inscrevê-lo não é necessário que a submissão do projeto ao Ministério da Cultura já tenha sido realizada. 
Todas as contrapartidas oferecidas ao BNDES (sejam elas de imagem, negociais, educativas, sociais ou ambientais) deverão ser passíveis de comprovação. Leia o documento que estabelece as Formas de Comprovação das Contrapartidas aceitas pelo BNDES.
Cada proponente poderá inscrever até 2 (dois) projetos. O BNDES disponibilizará para o presente processo de escolha o montante de até R$ 12.000.000,00 (doze milhões de reais), integralmente incentivados pela Lei Rouanet.
A inscrição de projetos deverá ocorrer entre os dias 18 de maio de 2017 e 6 de junho de 2017.
Em caso de dúvida, entre contato com o Departamento de Patrocínio do BNDES pelo e-mail patrociniobndes@bndes.gov.br.

Abaixo o formulário do BNDES em Doc. pra você ver melhor como deve ser feita a inscrição.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Chamada de trabalhos para publicação em "Políticas Culturais em Revista", 2ª edição de 2017



A Políticas Culturais em Revista, publicação eletrônica da Rede de Estudos em Políticas Culturais divulga a chamada de trabalhos para a segunda edição de 2017 que, além de artigos científicos e resenhas sobre Política Cultural e temáticas correlatas, contará com o seguinte dossiê temático:


“Políticas Culturais para as Artes”

Editoras responsáveis: Gisele Nussbaumer (UFBA) e Isaura Botelho (CEBRAP)

O conceito amplo da cultura, que vem sendo adotado não apenas no Brasil, se faz acompanhar de uma revisão no sentido das artes, provocando importantes mudanças na produção e no próprio campo artístico-cultural. Ao mesmo tempo, as artes são cada vez mais requisitadas como uma área crucial de intervenção na ordem social e política. Está no centro dos debates a compreensão que se tem de sua função e das transformações pelas quais as linguagens artísticas vêm passando, considerando, sobretudo, as tecnologias de comunicação e sua imbricação crescente no campo da cultura. Nesse contexto, por um lado, as artes parecem estar mais inseridas no cotidiano das pessoas, tornando-se cada vez mais públicas; por outro, parecem ter alcançado tal autonomia que passaram a operar em circuito fechado, auto reflexivo e reproduzido.

A partir de 2003, com Gilberto Gil à frente do Ministério da Cultura (MinC), foi criado um conjunto de políticas públicas inovadoras no âmbito da cultura no país. No que se refere às artes, entretanto, não se tem os mesmos avanços que em outros setores. Houve uma ampliação do investimento nas artes, a partir do uso crescente de editais; uma maior descentralização dos recursos; e a criação de importantes instâncias de participação social, como os Colegiados Setoriais, mas não se pode afirmar que essas iniciativas representem um avanço significativo em termos de construção de políticas duradouras.

Apesar de as artes terem sido muitas vezes consideradas privilegiadas na disputa por significação cultural, observa-se uma carência de análises na perspectiva das políticas culturais, ou setoriais, abrangendo as diferentes linguagens (artes visuais, audiovisual, circo, dança, literatura, música e teatro) e manifestações artísticas, suas especificidades, fronteiras (ou desaparecimento delas) e elos da sua cadeia produtiva (criação/produção, difusão/distribuição, formação e consumo).

O dossiê “Políticas Culturais para as Artes” surge, justamente, como um espaço para trabalhos que contribuam no debate sobre esse importante tema.

Recebimento de artigos: até 20 de agosto de 2017, exclusivamente pelo sistema da Revista. 

Política Cultural em Revista é um periódico eletrônico que aceita para publicação material inédito sobre Política Cultural e temáticas correlatas, na forma de artigos e ensaios resultantes de estudos teóricos e/ou pesquisas. Os textos poderão ser em português, espanhol, inglês, francês ou italiano. Somente serão aceitos artigos que tenham entre seus autores um doutorando ou um doutor. Exceção feita às resenhas cuja autoria poder ser de mestrandos. A publicação de artigos que não foram encomendados está condicionada à emissão de parecer do conselho Editorial. 

Os artigos têm que ser inéditos em periódicos científicos. Se tiver sido apresentado e/ou publicado em Anais de encontros científicos indicar em nota de rodapé a referida apresentação e/ou publicação.

Confira as normas para submissão de trabalhos [aqui]

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Inscrições abertas para concorrer a Bolsas para projetos de Fotografia do Instituto Moreira Salles e Revista ZUM

A artista Dora Longo Bahia foi bolsista em 2016 com o projeto Brasil x Argentina (Amazônia e Patagônia). Na imagem, captura de quadros dos vídeos realizados por Dora Longo Bahia. Acima, cenas produzidas no Brasil. Abaixo, gravadas em território argentino. Mais informações em: revistazum.com.br 
Edital vai premiar dois projetos inéditos na área de fotografia. Inscrições terminam em 02 de julho.

O Instituto Moreira Salles trabalha há mais de 23 anos pelo fomento e preservação da memória da cultura brasileira caminhando para o passado e futuro. Para se manter atual diante da produção artística, ele lança pelo quinto ano o edital para selecionar dois projetos na área da fotografia. Veja como participar.

Nome do Edital: Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2017

Quem promove: Instituto Moreira Salles e Revista ZUM

Objeto: Seleção de dois projetos de criação fotográfica inéditos. O objetivo da Bolsa de Fotografia do Instituto Moreira Salles é permitir que artistas e fotógrafos desenvolvam e aprofundem sua produção no campo da fotografia, nas mais variadas vertentes, sem restrição de tema, perfil ou suporte.

O resultado final dos projetos selecionados será incorporado permanentemente ao Acervo de Fotografia do Instituto Moreira Salles. Caberá ao fotógrafo, no momento da inscrição, definir quantas fotografias, em que suporte e de que formato, integrarão o resultado final do projeto.

Quem pode participar: Pessoas físicas, incluindo coletivos de artistas e de fotógrafos, e de estrangeiros radicados no Brasil há, no mínimo, 1 ano. Cada candidato pode inscrever apenas um projeto.

Aporte: R$ 65.000,00 (bruto) por projeto aprovado e inserção do material no Acervo de Fotografia do Instituto Moreira Salles e nos canais de comunicação da Revista ZUM. O aporte será depositado na conta do proponente em três parcelas:

O pagamento da bolsa, descontados o imposto de renda à alíquota estabelecida pela Receita Federal do Brasil na ocasião do pagamento e eventuais tributos instituídos durante a vigência deste Edital.

Prazos: As inscrições estarão abertas até 02 de julho de 2017.

O que deve ser apresentado:
  • ficha de inscrição preenchida e assinada;
  • cópia do RG e CPF (para estrangeiros, documento que comprove residência no Brasil há, no mínimo, 1 ano); 
  • breve currículo do candidato, acompanhado de portfólio resumido de seus trabalhos, que deve ser entregue impresso no tamanho máximo A4;
  • descrição detalhada do projeto, que deverá conter:
    • sinopse de até 5 linhas;
    • o    apresentação do projeto em até 2 páginas;
    • o    portfólio impresso do candidato de imagens no tamanho máximo A4;
    • o    imagens do projeto, nos casos de trabalho em andamento (opcional);
    • o    descrição do resultado final que será incorporado ao Acervo de Fotografia do Instituto Moreira Salles. A descrição deve conter o número estimado de fotografias, o formato aproximado das imagens e o tipo de suporte;
    • o    outras informações que permitam a avaliação do projeto; e
    • o    cronograma e etapas de execução do projeto.


Entrega e mais informações: O material deve ser encaminhado por correio, por meio de carta registrada e/ou aviso de recebimento (AR) para o endereço:

Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2017 | Instituto Moreira Salles
Avenida Paulista, 1294, 6º andar, Bela Vista
CEP 01311-936 – São Paulo/SP

O bolsista licenciará ao Instituto Moreira Salles o direito de exclusividade para utilização do resultado final do projeto pelo período de um ano. Qualquer utilização desse material nesse período deve ser autorizada pelo IMS. Após esse período o bolsista poderá dispor integralmente do resultado final do projeto, mas deverá sempre ser acompanhado do crédito: “Realizado com incentivo da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS”.

Sobre a Instituição: Fundado em 1992 pelo embaixador e banqueiro Walther Moreira Salles (1912-2001), o Instituto Moreira Salles é uma entidade civil sem fins lucrativos que tem por finalidade exclusiva a promoção e o desenvolvimento de programas culturais. Seu acervo reúne cerca de 800 mil fotografias, 100 mil músicas (entre as quais, 25 mil gravações digitalizadas), uma biblioteca com 400 mil itens (quase 90 mil deles catalogados) e uma pinacoteca com mais de três mil obras. O IMS possui três centros culturais, onde promove exposições, palestras, shows, ciclos de cinema e eventos. Na área editorial, além de livros e catálogos de arte, publica a série CADERNOS DE LITERATURA BRASILEIRA e duas revistas: a de ensaios serrote e a de fotografia Zum.

 Fonte(s): ims.com.br revistazum.com.br

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Festival de Esquetes do Teatro do Instituto


O Teatro do Instituto irá comemorar seu primeiro aniversário e, por isso, irá realizar o 1º Festival de Esquetes que será um bom motivo para os novos e antigos artistas de Porto Alegre e também de toda a região metropolitana conhecerem esse novo espaço de nossa capital.

As inscrições ocorrem até o dia 15/06/2017 e as apresentações dos concorrentes ocorrem nos dias 25 e 26/08/2017, com o encerramento e premiações no dia 27 de Agosto de 2017.


O Teatro pertence ao Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGRGS) é uma instituição privada sem fins lucrativos.

Mais informações: ihgrgs.org.br - Teatro do Instituto

Envio de Trabalhos para o III Seminário de Estética e Crítica de Arte, São Paulo


O  III Seminário de Estética e Crítica de Arte da Universidade de São Paulo  As artes entre urgência e inoperância tem o objetivo de explorar o lugar das artes numa paisagem tensionada e conflituosa, suas possibilidades e limitações, suas inserções e seus espaços próprios. É preciso pensar como se organizam processos criativos coletivos e a quais relações sociais estes remetem; investigar os agenciamentos estéticos por outros circuitos menos institucionalizados, no cotidiano e nos espaços públicos. Inclui pensar a participação de experimentações artísticas em  meios nos quais as narrativas dominantes estão postas em xeque e, com essas, o sentido da realidade social.

O Seminário ocorre de 04 a 06 de setembro em São Paulo e é organizado pelo Grupo de Estudos em Estética Contemporânea da USP, sob a coordenação do Prof. Dr. Ricardo Fabbrini, do Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo.

Inscrições de Trabalhos: As submissões de resumos serão realizadas exclusivamente via formulário no botão de "submissão de resumos".
Data para inscrição: até 21/06.
Resumo ampliado/estendido: 800 a 1200 palavras

Divulgação dos resumos pré-selecionados: A divulgação dos trabalhos pré-selecionados ocorrerá no dia 3 de julho.
Confirmação de inscrição: Os autores de trabalhos pré-selecionados serão informados por e-mail e deverão enviar o texto completo até 31 de julho. Para a confirmação da inscrição, é necessário o envio do texto completo até a data estipulada.
Apresentações: As apresentações terão o mínimo de 20 e máximo de 25 minutos – o que equivaleria a uma apresentação com 6/7 laudas.


quinta-feira, 25 de maio de 2017

Inscrições abertas para o Feto – Festival Estudantil de Teatro 2017

O espetáculo Noites Árabes, do Grupo Vila 8,
participou do Festival em 2016. Foto: Thaiane Athanasio.
Mostra de Teatro ocorrerá em Minas Gerais

O projeto para a realização do primeiro Festival Estudantil de Teatro foi criado em julho de 1999. A ideia do Festival veio da intenção de mobilizar, dar oportunidade e estimular pessoas que tinham vontade de produzir, mas que, muitas vezes, não conseguiam expor seus trabalhos. Em 2017, o Festival está em sua 17ª edição.

Nome do Edital: FETO – Festival Estudantil de Teatro Edital - Edição 2017

Quem promove: Associação No Ato

Objeto: São duas categorias distintas – Escola de Teatro e Teatro na Escola – nas modalidades rua, espaço alternativo ou palco, para o público adulto, infanto-juvenil ou infantil. A escolha da categoria pelo grupo deverá ser norteada pelo vínculo com as respectivas instituições de ensino.

Quem pode participar: Estudantes de todas as regiões do Brasil, indiferentemente do nível de escolaridade e de instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação, que trabalhem com o ensino das artes cênicas, podendo ser de formação profissional, técnico e nível superior (graduação e pós-graduação), desde que voltados à formação nas artes cênicas (teatro, dança, circo e performance).

É permitida a inscrição de grupos formados por participantes matriculados em diferentes instituições, bem como aqueles que possuem integrantes formados após novembro de 2016. O responsável pelo grupo deverá ser maior de 18 anos.

Não há restrição de número de espetáculos por grupos/artistas. Os grupos/artistas que foram selecionados para outras edições do FETO não poderão reapresentar a mesma montagem.

Aporte: não existe um valor específico de cachê. A organização do festival geralmente busca recursos para viabilizar a logística dos grupos/espetáculos para participação. Todo esse processo será negociado com os selecionados.
O ingresso para os espetáculos em espaços fechados custará R$ 6,00 (seis reais) inteira e R$3,00 (três reais) meia-entrada.   

Prazos: O prazo para as inscrições encerra-se no dia 12 de junho de 2017, às 23h59, horário de Brasília. O FETO será realizado entre os dias 19 e 29 de outubro de 2017, na cidade de Belo Horizonte/MG.

O que deve ser apresentado
  • Texto ou roteiro do espetáculo: faça upload do documento em plataforma online (Google Drive, Dropbox, blog ou outro a escolha) e envie o link no espaço adequado do formulário.
  • Link disponibilizado o endereço de vídeo publicado no Vimeo ou Youtube, contendo imagens da apresentação ou do ensaio do espetáculo na íntegra, em tomada única (plano de sequência), sem edição.
  • Plano de luz ou seu esboço.
  • Caso cenários e figurinos não estejam claros no vídeo, envie croquis/fotos/desenhos dos mesmos por meio de link, conforme envio do plano de luz.
  • Dados de todos integrantes do grupo, contendo nome completo, função no espetáculo, instituição de ensino na qual está vinculado, série/ano/cargo (estudante, professores e funcionários da instituição de ensino que integram a equipe).

Entrega e mais informações: As inscrições podem ser feitas online, por meio de formulário disponível em fetobh.art.br ou pelos correios. O responsável pela inscrição deve entrar em contato com a Associação No Ato pelo telefone 31 2555-8575 ou pelo e-mail fetobh@noato.org.br para a solicitação dos formulários impressos e o envio de toda a documentação, filmagem, fotos/desenhos/croquis será pelos correios.

Fonte: noato.org.br

Casa do Povo, São Paulo, recebe propostas para Residência Artística de coletivos de todo o Brasil

A artista israelense Yael Bartana inaugura uma obra inédita como parte do projeto "História(s)", uma série de obras comissionadas que propõe uma reflexão sobre a história da instituição e sua dimensão pública. Uma publicação, coeditada com as Edições Aurora, acompanha o projeto e está à venda na Casa do Povo.
Propostas devem ser enviadas até 04 de junho.

Contemplado pelo Rumos 2015-2016, o projeto Laboratório para Estruturas Flexíveis busca criar condições de pesquisa para práticas coletivas autônomas e/ou autogeridas existentes que, apesar de serem lugares fundamentais de invenção e de pensamento crítico, raramente tem tempo de parar e refletir sobre suas práticas de gestão. O projeto tem o intuito de operar em um âmbito prático, potencializando o compartilhamento de ferramentas entre agentes que atuam nos mais diversos contextos, permitindo a criação de pontes entre iniciativas que em um primeiro momento parecem ter pouco em comum, fortalecendo, assim, suas atuações.

Nome do Edital: Laboratório para Estruturas Flexíveis Residência de Pesquisa para Coletivos

Quem promove: Casa do Povo

Objeto: As propostas não precisam estar restritas ao espaço da Casa do Povo, podendo se desenvolver nos locais que forem mais pertinentes à iniciativa. Aviso importante: esta chamada incentiva a transdisciplinaridade. Duas propostas serão selecionadas. O período da residência deve ser entre 60 e 90 dias.
O projeto se desdobra em três etapas principais:
  1. encontros quinzenais de um grupo de estudos, formado por gestores da Casa do Povo e convidados para discutir formas de gestão, realizar programas públicos e conhecer diferentes iniciativas autônomas;
  2. uma residência de pesquisa cujo intuito é oferecer condições de trabalho para práticas coletivas terem um espaço de auto-reflexão crítica;
  3. um encontro entre gestores, artistas e pesquisadores para fomentar a troca de ferramentas de gestão e fortalecer uma rede internacional de cooperação e cuidado. Este projeto busca transformar a própria Casa do Povo em um laboratório em escala real, para que se possa testar as hipóteses levantadas em cada etapa, fortalecendo o papel que esta instituição e outras iniciativas ocupam na cena cultural, ao mesmo tempo em que pretende difundir outras práticas possíveis que atendam às urgências das estruturas existentes. 

Quem pode participar: A chamada é aberta a coletivos, grupos, formas de agenciamento ou indivíduos que queiram se organizar como coletivo para desenvolver a proposta de todo o território nacional e não se limita a propostas artísticas ou culturais.

AporteO coletivo selecionado receberá:
  • Acompanhamento e apoio da equipe de produção da Casa do Povo no desenvolvimento da proposta;
  • Acompanhamento de 3 tutores (a definir) com experiência em iniciativas autogeridas;
  • Garantia de uso dos espaços da Casa do Povo - em períodos a serem definidos de acordo com as atividades já programadas pela instituição - durante o período da residência;
  • Verba de até R$12.000,00 de produção (valor cheio), podendo ser alocada de maneira livre, mediante aprovação da equipe da Casa do Povo.
  • O processo de cada uma das propostas selecionadas deverá ser apresentado pelos proponentes no encontro final do projeto Laboratório para práticas flexíveis.

Prazos: As propostas serão recebidas até o dia 4 de junho de 2017 às 23h59. O resultado será divulgado no dia 3 de julho de 2017. As propostas selecionadas deverão acontecer entre meados de julho e outubro de 2017.

O que deve ser apresentado: Os coletivos interessados devem enviar as seguintes informações em um único e-mail:
  • Currículo das atividades ou pesquisas realizadas no último ano. Caso o coletivo tenha sido formado para a ocasião da chamada, currículo das atividades de seus integrantes;
  • Breve texto com até 200 palavras definindo, a partir de sua prática, o que entende por “autogestão” e até 3 imagens para ilustrar o texto;
  • Proposta descrevendo a linha de pesquisa a ser adotada durante a residência e um plano de como será utilizado o recurso oferecido (As propostas podem ser desenvolvidas em formato livre, como por exemplo textos, ensaios fotográficos, vídeos, publicações etc. Os arquivos devem ter até 10MB e podem ser enviados nos formatos .PDF, .MOV, ou .JPG);
  • Previsão orçamentária de utilização do prêmio de R$12.000,00 (valor cheio) que contemple a realização da proposta;
  • Cronograma de trabalho;
  • E-mail e telefone de contato de um responsável pelo coletivo.

Entrega e mais informações: Os interessados devem enviar a proposta para o e-mail info@ casadopovo.org.br com o assunto RESIDÊNCIA DE PESQUISA PARA COLETIVOS 2017 até o dia 4 de junho de 2017, às 23h59.

Sobre a instituição: A Casa do Povo começou a ser construída logo após a Segunda Guerra Mundial, por meio de um esforço coletivo da comunidade judaica progressista do bairro do Bom Retiro. Em 2011, teve início um projeto de renovação com o objetivo de dar continuidade aos ideais de seus fundadores. Hoje, funciona como um centro cultural ligado às suas premissas históricas e ao pensamento contemporâneo, incentivando práticas artísticas focadas no processo, na experimentação e na transdisciplinaridade.

Fonte(s): casadopovo.org.br e casadopovo.org.br - edital na íntegra

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Salão de Arte de Itabirito Regional recebe propostas artísticas para VIII edição


O Salão será composto por 15 (quinze) obras, sendo as 12 (doze) obras dos artistas finalistas mais as três obras dos artistas convidados.

O Salão de Arte de Itabirito Regional em sua oitava edição promove as diversas manifestações das artes visuais, estimulando a criatividade, oferecendo ao público, aos artistas e aos estudiosos a oportunidade de conhecer e participar da produção dessa categoria das artes plásticas, revelando talentos que vivem nos municípios contemplados.

Nome do Edital: VIII Salão de Arte de Itabirito Regional

Quem promove: O VIII Salão de Arte de Itabirito Regional é viabilizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais (CA nº0368/001/2014), com patrocínio exclusivo da Claro S/A, e o apoio institucional da Fundação de Arte de Ouro Preto – FAOP, do MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, e das Prefeituras de Itabirito e de Ouro Preto, da Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto - ADOP, e da Casa de Cultura Maestro Dungas de Itabirito. Produção Sala de Ideias Soluções em Comunicação.

O tema é livre e podem inscrever quaisquer obras ligadas às artes visuais, tais como pintura, gravura, desenho, escultura, cerâmica, tapeçaria, objetos, assemblagem, arte digital, fotografia artística, entre outras.

Quem pode participar: Artistas que comprovem residência e ou atividade profissional nos municípios: Itabirito, Ouro Preto e Belo Horizonte a partir de 2015. Idade mínima 18 anos.

Aporte: Entre os 12 artistas selecionados, serão conferidos prêmios aquisição opcional para as obras que ficarem em 1º, 2º, 3º, 4º e 5º lugar e menção honrosa para os demais.
Será conferida a seguinte premiação:

1º lugar – R$4.000,00 (Quatro mil reais)
2º lugar - R$3.000,00 (Três mil reais)
3º lugar - R$2.000,00 (Dois mil reais)
4º lugar - R$1.000,00 (Um mil reais)
5º lugar - R$500,00 (Quinhentos reais)
  • título de Menção Honrosa, segundo critérios estabelecidos pela Comissão Julgadora.
  • certificados de participação a todos os participantes selecionados e convidados.
  • Além de terem suas obras premiadas, os selecionados e convidados serão agraciados com a participação na Exposição Itinerante, no Caderno Calendário 2017, e no Catálogo especial, contendo os 40 (quarenta) melhores trabalhos inscritos.

Prazos: As inscrições estão abertas até do dia 31 de maio de 2017, em Itabirito, Ouro Preto e Belo Horizonte.

Entrega e mais informações: As inscrições são gratuitas via online, através dos correios ou presenciais. Os participantes devem encaminhar ficha de inscrição, documentação e portfólio, conforme especificações do edital.
  • Inscrições Online encaminhar documentação em pdf, e fotografias das obras em jpg: para o e-mail: jcitabirito@yahoo.com.br
  • Inscrições via correios para o endereço: Prefeitura Municipal de Itabirito/Secretaria Municipal de Patrimônio Cultural e Turismo – Av. Queiroz Junior, nº630 – Centro – Itabirito/MG – Cep. 35.450-000
  • Inscrições presenciais: Em Itabirito na Secretaria Municipal de Patrimônio Cultural e Turismo, à Av. Queiroz Junior, nº620 - 2º andar – Centro; (31) 3563-2924. De 12 às 18 horas;O Edital e a ficha de inscrição estão também disponíveis no site www.arteitabirito.com.br.



CODEMIG recebe propostas para patrocínio de projetos voltados para Economia Criativa e Tecnologia em Minas Gerais

O livro BH120, do fotógrafo Sylvio Coutinho,
foi um dos projetos contemplados em 2016
 pela empresa. A obra possui fotos de diversos pontos
 da cidade, por onde Sylvio andou com sua
 bicicleta para pegar os melhores ângulos.
Cada projeto poderá receber até R$19.500,00 de patrocínio.

O patrocínio é uma ação de comunicação, divulgação de cultura, negócios, que se realiza por meio da aquisição do direito de associação da marca ou de produtos e serviços da CODEMIG a projetos ou eventos de iniciativa de terceiro, mediante a celebração de contrato.
A concessão do patrocínio beneficia tanto o patrocinado quanto o patrocinador, pois cria para a Empresa oportunidades de realização de negócios e/ou de projeção de sua imagem corporativa, ao mesmo tempo em que proporciona ao proponente receber investimentos para viabilizar seu projeto.

Nome do Edital: Chamamento Público de Patrocínio a Projetos e Eventos Codemig Nº02/2017 – 2º Semestre de 2017

Quem promove: Companhia de Desenvolvimento Econômico de minas Gerais - CODEMIG

Objeto: incentivar e investir em projetos de terceiros que possam fomentar cadeias produtivas que fortaleçam a economia do Estado de Minas Gerais, principalmente aquelas ligadas à indústria criativa (moda, gastronomia, audiovisual, design, música, etc), à indústria de alta tecnologia (materiais estratégicos, aeroespacial e defesa, biotecnologia, semicondutores e tecnologia da informação) e à mineração, energia e infraestrutura; identificar e valorizar iniciativas que promovam o desenvolvimento econômico e social, notadamente com ênfase nos negócios.

Quem pode participar: Pessoa jurídica, seja ela associação, empresa de qualquer porte, município, organização não governamental, empresa júnior/faculdade, entidade filantrópica, microempreendedor individual, organização não governamental, universidade, entre outras.

Aporte: O valor máximo a ser concedido para cada patrocínio, independentemente do valor total da proposta apresentada, será de R$19.500,00 (dezenove mil e quinhentos reais).

Prazos: A apresentação de propostas deve ser enviada até o dia 31 de maio. A divulgação do resultado está prevista para o dia 06/07/2017.

O que deve ser apresentado: O projeto de patrocínio consiste em uma iniciativa do patrocinado, formalizada por meio de um documento em que apresenta as características, as justificativas e a metodologia de sua execução, estabelece cotas de participação, contrapartidas e condições financeiras, além de informar outras singularidades da ação proposta ao patrocinador.

Para a inscrição, o interessado deverá preencher o formulário constante do Anexo II, e disponível no site www.codemig.com.br;

Além disso, deverá apresentar a documentação elencada no Anexo III, disponível também no edital.

Entrega e mais informações: Serão considerados inscritos os projetos recebidos na Codemig até esta data e horário, valendo, para a verificação da tempestividade, o carimbo de protocolo da portaria da empresa.

Propostas Edital de Patrocínio – 2º Semestre/2017 Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais - Codemig
Rua Manaus, 467 - Santa Efigênia - Belo Horizonte/MG - CEP 30150-350

Os pedidos de esclarecimentos podem ser por meio do e-mail cpel@codemig.com.br.

Sobre a instituição: A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) é uma empresa pública constituída na forma de Sociedade Anônima e controlada pelo Estado de Minas Gerais. Sua atuação está cada vez mais voltada para que essas riquezas possam gerar novas oportunidades de investimentos, aumentar a competitividade e propiciar bons negócios para o setor produtivo mineiro.

Fonte(s)codemig.com.br - edital na íntegra | codemig.com.br - sobre a empresa

AddThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...