quinta-feira, 22 de outubro de 2015

MinC e UFF lançam encontro global de cultura, ativismo e política

Diante das diversas crises que atingem campos e instituições em todo o mundo, o Ministério da Cultura (MinC) e a Universidade Federal Fluminense (UFF) realizarão, de 7 a 13 de dezembro, no Rio de Janeiro, o Emergências, evento que tem como objetivo debater o papel da cultura e sua dimensão simbólica nas disputas sociais, políticas e econômicas. Durante sete dias, será criado um território para convívio dos mais diversos grupos, que debaterão propostas e experiências diante dos desafios sociais e políticos do século XXI.
 
As discussões tratarão de temas como o debate político do Brasil; as aventuras políticas do século XXI; feminismos; a relação entre cultura e Cidade; a cosmopolítica e as culturas indígenas; a revolução comunicacional que cria a massa de mídias; a internet como espaço público; a crise migratória e a interculturalidade; as estéticas emergentes e a nova arte; o aquecimento global; as fissuras no capital e os novos caminhos econômicos; a política de drogas e a relação com o extermínio da juventude negra. 
 
Para intensificar a mobilização social, a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultura (SCDC) do MinC lança, nesta quarta-feira (21), o site do Emergências. A plataforma irá envolver a sociedade civil no processo de produção do evento, por meio de chamadas públicas para que grupos e coletivos inscrevam propostas de programação e percursos culturais no Rio de Janeiro. 
 
"O espaço será alimentado com matérias prévias sobre os temas a serem debatidos, a programação, as atividades realizadas durante o Emergências e, no futuro, será um local de referência sobre os assuntos discutidos", explica a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Ivana Bentes. 
 
A mobilização social nos estados brasileiros já começou para receber os interessados em participar do Emergências. Articuladores locais estão organizando as caravanas que se deslocarão até a capital carioca e a estrutura para o acampamento que será montado na cidade do Rio de Janeiro para receber 1,5 mil pessoas em dezembro.
 
A grade de atividades contará com workshops, oficinas, círculos de diálogos, encontro de redes e movimentos, shows, intervenções artísticas e um festival gastronômico. O evento reunirá artistas, pensadores, ativistas e cientistas de todo o mundo. Em comum, eles reconhecem que o mundo vive uma crise de valores que só poderá ser superada a partir da mudança de comportamento e do respeito à diversidade.
 
Por que Emergências?
 
O nome do evento remete aos dois sentidos da palavra. De um lado, do seu sentido de urgência, neste caso associado a uma necessidade imediata de ações democráticas que superem certa crise de legitimidade e de representatividade das instituições ocidentais e que façam frente aos retrocessos no campo dos direitos.
 
De outro lado, a palavra emergências também busca referir-se ao surgimento de um novo contexto social, cultural, político e econômico marcado por novas formas de convivência geradas por uma verdadeira revolução sociocultural. Aliada à mudança tecnológica e às comunicações, viabiliza novos territórios culturais, novas modalidades de organização social um novo mundo no campo da informação.
 
Confira a programação
 
Segunda [7/12]
16h as 17h - Abertura institucional
19h as 21h - Apresentação artística 
21h as 22h - Coquetel de abertura
21h as 23h - Show/festa
 
Terça, quarta, quinta e sexta [8 a 11/12]
08h às 10h - Festival Gastronômico (café da manhã)
10h às 12h - Mesa de debate
10h às 22h - Atividades autogestionárias
12h às 15h - Festival gastronômico (almoço)
15h às 17h - Mesa de debate
17h às 19h - Círculo de diálogo
20h às 22h - Festival gastronômico (jantar) 
21h às 22h - Atividades culturais
23h - Percursos Festa
 
Sábado [12/12]
10h às 20h - Percursos culturais
19h às 21h - Mesa principal
23h - Percursos Festa
 
Domingo [13/12]
09h às 22h - Festival gastronômico
11h às 22h - Festival Emergências
14h às 17h - Mesa principal (Fechamento)

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Curso "Práticas em Curadoria" no Cultura e Mercado de São Paulo

Foto/fonte: site Cultura e Mercado
Direcionado para artistas, gestores, produtores e profissionais envolvidos com cultura, empresários e público em geral interessado em práticas artísticas contemporâneas.


A prática curatorial se faz cada dia mais presente no cenário contemporâneo das realizações artísticas e culturais.  Assistimos, nos dias de hoje, a necessidade de encontrar profissionais habilitados e capacitados para exercer a função de curador seja em equipamentos culturais ou de forma autônoma.

Ações curatoriais implicam na escolha de artistas e obras, na elaboração de textos conceituais, na organização espacial da mostra, no diálogo com o público e na  articulação de  decisões e possibilidades orçamentárias.

O curso intensivo Práticas em Curadoria aborda os elementos fundamentais e estruturais dos procedimentos da arte contemporânea que compreende breve historia da curadoria, conceitos, transformações e referencias, saberes e formas de atuação do curador, expansão do mercado de trabalho em curadoria, curadoria educativa, estudo de casos e dinâmicas. 

Este curso é direcionado para artistas, gestores, produtores e profissionais envolvidos com cultura, empresários e público em geral interessado em práticas artísticas contemporâneas. A disposição dos conteúdos permite que um projeto curatorial seja desenhado do início ao fim.

Sandra Tucci
O curso será ministrado por Sandra Tucci, que é Artista Plástica, curadora e professora. Participou de exposições coletivas e individuais em âmbito nacional e internacional. Idealizadora e mediadora da Incubadora de Criação do Collegio das Artes. Coordenadora do curso de Pós Graduação Curadoria em Arte do Senac São Paulo e docente dos cursos de Pós Graduação em Gestão Cultural e Fotografia Aplicada. Mestre em Comunicação e Artes pela Universidade de São Paulo ECA (2003). Desde 2005, desenvolve atividades educacionais, culturais e artísticas em gestão e empreendedorismo cultural e curadoria para projetos sócios criativos e culturais.

SAIBA MAIS
Datas: 06 a 08 de Novembro | Horário: Sexta das 19h30 às 22h30; Sáb e Dom das 9h às 17h | Carga horária: 15 horas | Local: Cultura e Mercado: Rua Capitão Salomão, 26, 1º andar – Centro - São Paulo (SP). * Próximo ao metrô São Bento (saída do Vale do Anhangabaú) | Valor do Investimento: Até 15 de outubro de 2015: 3 x R$ 208,00 (duzentos e oito reais) = Total: R$ 624,00. A partir de 16 de outubro de 2015: 3 x R$ 232,00 (duzentos e trinta e dois reais) = Total: R$ 696,00

sábado, 17 de outubro de 2015

Artistas podem inscrever propostas de apresentações no Circuito Municipal de Cultura

Lançado em junho de 2014, o Circuito São Paulo de Cultura é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura. Trata-se de uma nova política de programação cultural para a capital paulista, baseada na democratização do acesso à cultura.
Seu principal objetivo é promover a circulação da produção artística pelas diversas regiões da cidade. Além de descentralizar a oferta de programação cultural na capital. Espetáculos de circo, dança, teatro, música, e uma programação infantil, desenvolvida em parceria com a São Paulo Carinhosa, participaram da grade do Circuito São Paulo de Cultura.
Estão abertas as inscrições de novas atividades artísticas. Os interessados devem preencher o formulário online. Antes disso, é preciso se inscrever como agente cultura na plataforma spcultura.prefeitura.sp.gov.br e depois voltar para o formulário do Circuito [link aqui].
Para saber mais sobre o Circuito São Paulo Cultura acesse circuitospdecultura.prefeitura.sp.gov.br
Em 2015 a Cia LaMínima Circo e Teatro participou do Circuito São Paulo de Cultura com a peça "A Noite dos Palhaços Mudos". Foram nove apresentações distribuídas em três teatros. Na imagem, a peça sendo apresentada no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes. Foto: Núcleo de Comunicação CFCCT

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Primeiro "Conversas sobre Cultura e Mercado" vai receber profissionais na área de Curadoria

O site Cultura e Mercado existe desde 1998 e é referência para quem trabalha com cultura no Brasil. A partir de outubro, o site sai do ambiente digital para promover encontros entre especialistas e profissionais desse mercado, em bate-papos mensais na sede, localizada no Vale do Anhangabaú, no coração da cidade de São Paulo.

Para o primeiro encontro do "Conversas sobre Cultura e Mercado" o tema será Curadoria. Para discutir sobre o assunto, o Cultura e Mercado convidou Sandra Tucci, artista plástica, curadora e professora do curso Práticas em Curadoria, para uma conversa com Giselle Beiguelman, artista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), e o jornalista Gustavo Ranieri, editor-chefe da Revista da Cultura.

Eles serão entrevistados pela editora do Cultura e Mercado, Mônica Herculano, e pelo público presente, sobre curadoria em artes, curadoria da informação e curadoria editorial, respectivamente.

Em tempos em que o termo “curadoria” tem sido utilizado para as mais diversas áreas de atuação, a proposta é debater qual a importância desse trabalho e se existe o risco dele se tornar banalizado.

O encontro será dia 22 de outubro, das 19h30 às 22h na sede do Cultura e Mercado. A entrada é gratuita, mas é preciso fazer a inscrição antecipadamente, pois o espaço comporta 40 pessoas (Link aqui). O Cultura e Mercado fica na Rua Capitão Salomão, 26, 1º andar - Centro, São Paulo - SP, próximo ao metrô São Bento.

Mais informações: culturaemercado.com.br

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

1ª Jornada do Patrimônio, da Prefeitura de São Paulo, recebe propostas de trabalhos ou espaços para programação do evento

Chamamento fica aberto até 25 de outubro e receberá cadastro de imóveis que queiram aderir ao evento, assim como apresentações artísticas, voluntários para atuarem como guias ou monitores culturais e roteiros de memória ou arquitetura
Nos dias 12 e 13 de dezembro de 2015, a Secretaria Municipal de Cultura e o Departamento do Patrimônio Histórico farão um convite especial a paulistanos e turistas: a oportunidade de reconhecer seu patrimônio histórico, artístico e cultural, distribuído por diversos pontos da cidade. Neste fim de semana, será realizada a primeira Jornada do Patrimônio paulistana, nos moldes do que já ocorre em diversos países, como as Journées du Patrimoine na França e o Open House em Nova Iorque (openhousenewyork). 

No caso de São Paulo, além dos espaços culturais e artísticos que são de propriedade da Prefeitura de São Paulo e ficarão abertos durante o evento para visitação pública, pessoas físicas e instituições que ocupam imóveis históricos ou de interesse cultural também poderão aderir ao evento, abrindo seus bens durante este fim de semana, ampliando a oferta de locais que poderão ser visitados e integrar roteiros temáticos. O chamamento ficará aberto até 25 de outubro.

Além de imóveis históricos, o DPH receberá outros tipos de propostas: roteiros culturais e arquitetônicos, voluntários que tenham interesse em atuar como guias ou monitores culturais, apresentações artísticas e propostas de palestras ou oficinas que poderão compor a grade de programação deste fim de semana. 

Os equipamentos públicos da Prefeitura de São Paulo, assim como edifícios de instituições ou privados que já ficam abertos ao público, vão oferecer atividades específicas de patrimônio histórico para seus visitantes. O objetivo do evento é sensibilizar o cidadão, levando-o a reconhecer e proteger seu patrimônio histórico, artístico e cultural. 

A programação completa do evento será divulgada em novembro, após o recebimento das propostas por meio do chamamento. 

Confira os formulários abaixo:

•    Formulário para cadastro de Imóveis históricos ou com valor cultural
•    Apresentações artísticas
•    Cadastro de Voluntários para trabalhar como guia/monitor cultural
•    Envio de propostas de palestras ou oficinas
•    Roteiros de Memória ou Arquitetura

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Oficina de elaboração de projetos para o Prêmio Zé Renato


No dia 19 de outubro, será realizada uma oficina de elaboração de projetos para o Prêmio Zé Renato, com Dorberto Carvalho, na sede da Cooperativa Paulista de Teatro. Serão abertas duas turmas com 40 vagas cada, uma no período da manhã (das 9h às 13h) e outra à tarde (das 14h às 18h). As inscrições podem ser feitas pelo e-mail imprensa@cooperativadeteatro.com.br, detalhando em qual horário deseja fazer a atividade. 

As oficinas são gratuitas e abertas a todos os interessados desde que feita e confirmada a inscrição corretamente.

Mais informações em: cooperativadeteatro.com.br

Projeto ‘Jornadas Culturais’ de outubro fala sobre preservação de acervos

O encontro será realizado no Itaú Cultural, na Avenida Paulista

Desde março deste ano o Centro de Memória da Fundação Bunge, em parceria com o Itaú Cultural, promovem uma série de palestras na área da cultura com foco em criação e manutenção de acervos, documentação e registros.
Dia 29 de outubro haverá a palestra “Política e Preservação de Acervo”, com Norma Cianflone Cassares, das 8h30 às 13h. As inscrições podem ser feitas pelo site (jornadas.fundacaobunge.org.br).

SAIBA MAIS SOBRE O EVENTO:

POLÍTICA E PRESERVAÇÃO DE ACERVO com Norma Cianflone Cassares
Local
Itaú Cultural (Sala Itaú Cultural) Av. Paulista, 149 - Paraíso - São Paulo - SP
Data
quinta-feira, 29 de outubro de 2015.
Horário
8h30 - 13h
Vagas
200

Resumo da Palestra
O campo da preservação de acervos históricos é uma ciência - possui técnicas e procedimentos próprios que se fundamentam em um conhecimento especializado. Mas não é nem deveria ser restrito a especialistas. Norma Cassares mostra que instituições guardiãs de acervos históricos - como bibliotecas, museus e arquivos - deveriam capacitar todos os seus profissionais, mesmo os não graduados na área - para lidar com as principais noções de preservação e conservação preventiva, de maneira que a equipe possa identificar riscos e rever procedimentos e que todos colaborem com um Plano Estratégico Global de Preservação.

Sobre o Palestrante
Norma Cianflone Cassares é química especializada em Conservação, Preservação e Restauro de Acervos e autora de publicações de referência na área.

Fonte: jornadas.fundacaobunge.org.br

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Seleção de propostas artísticas e culturais para o Centro Cultural da UFSJ, em Minas Gerais


Espaço interno do Centro Cultural da UFSJ
Foto: Alfredo Bastos
As exposições seguem a temática artísticas e documentais, individuais e/ou coletivas, performances teatrais, de dança e de música; lançamentos de publicações e eventos culturais diversos a serem realizados nos espaços

A proposta é estimular as produções artísticas e culturais em âmbito local e nacional, proporcionando à comunidade eventos relevantes e de qualidade, democratizando e ampliando cada vez mais o acesso à cultura.

Nome do Edital: Seleção de propostas artísticas e culturais para o Centro Cultural UFSJ/1º semestre de 2016

Quem promove: Centro Cultural UFSJ

Objeto: Selecionar propostas para exposições

Quem pode participar: Serão aceitas inscrições de pessoas físicas diretamente responsáveis pela criação e execução de suas obras, ou do representante legal de proposta coletiva.

Aporte: Não há remuneração prevista no presente edital.

Prazos: Prazo para envio de propostas artísticas e culturais até 30 de outubro de 2015.

O que deve ser apresentado: Memorial Descritivo, Fotos de trabalhos experimentais, Currículo sucinto do(s) artista(s),

Mais informações: Os artistas selecionados ficam impedidos de modificar o projeto apresentado, salvo sob expressa autorização da Comissão Organizadora e mediante justificativa.


Sobre a Instituição: A Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) foi instalada em 21 de abril de 1987 como Fundação de Ensino Superior de São João del-Rei (FUNREI). No ano de 2002 foi transformada em Universidade. Hoje a UFSJ está presente em 5 municípios. Seus cursos estão distribuídos em 6 unidades educacionais.   

Fonte: ufsj

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Últimos dias para o Edital A Cidade Chama – Natura


Para cada real arrecadado para os projetos selecionados, a Natura coloca mais R$1

O edital Natura Cidades é destinado para pessoas que tem projetos para transformar o Rio de Janeiro

Nome do Edital: A Cidade Chama

Quem promove: Natura - Benfeitoria

Objeto: Fomentar projetos urbanos na Cidade do Rio de Janeiro

Quem pode participar: Qualquer pessoa, coletivo ou instituição.

Aporte: Entre R$10mil a R$100mil.

Prazos: As inscrições podem ser feitas até 10 de outubro

O que deve ser apresentado: Resuma seu projeto, orçamento, recompensa do projeto para a cidade e plano de mobilização.

Mais informações: Nesta chamada os projetos de intervenção urbana devem:

  1. Implementados na cidade do Rio de Janeiro;
  2. Estimulem o uso e ocupação dos espaços públicos;
  3. Tornem a cidade mais bonita e acolhedora;
  4. Sejam viáveis e custem entre R$10 mil a R$100mil* para implementar;
  5. Possam ser replicáveis, escaláveis e/ou outra forma de multiplicação futura do seu impacto, como, por exemplo, na disseminação do seu resultado através de um vídeo online viralizável;
  6. Sejam realizados por pessoas/grupos que tenham disponibilidade para preparar e mobilizar a campanha durante o período previsto (outubro a dezembro) e capacidade para implementar os projetos até o 1º semestre de 2016.
Sobre a Instituição: Benfeitoria cria "experimentos colaborativos", que são plataformas, ferramentas ou conteúdos que ajudam a realizar projetos de impacto juntando pessoas incríveis. O primeiro experimento foi uma plataforma de crowdfunding, o financiamento coletivo. Lá, pessoas comuns ajudam projetos a ganharem vida! 


Ciclo de palestras “Práticas Culturais Contemporâneas”

Ilustração: Veridiana Scarpelli
A atividade será realizada em outubro no Centro de Pesquisa e Formação, Sesc São Paulo.


PROGRAMA
Refletir acerca das práticas culturais contemporâneas, compreendidas em toda sua diversidade faz parte das intenções deste encontro. Estas práticas constituem políticas públicas e da vida cotidiana, são influenciadas e influenciam a oferta de tecnologias, estabelecem distintas formas de produção e consumo e desenham novos perfis identitários, individuais e coletivos. É promovido pelo GEPRACC (Grupo de Estudos de Práticas Culturais Contemporâneas), criado em 2008 e vinculado à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o grupo atua predominantemente nas áreas de Ciências Humanas e Antropologia. Liderado pelos professores Maria Celeste Mira e Mariza Werneck, possui como linhas de pesquisa: “Diversidade cultural contemporânea e políticas culturais”, “Imaginário e representações estéticas” e “Cultura, Economia e novas tecnologias de informação e comunicação”. E pelo PRACTIC (Grupo de Estudos de Práticas Culturais e Tecnologias de Informação e Comunicação), criado em 2012 e vinculado à Universidade de São Paulo (USP), o grupo atua predominantemente nas áreas de Ciências Sociais Aplicadas e Ciência da Informação. Liderado pelos professores Marco Antônio de Almeida e Giulia Crippa, possui como linhas de pesquisa: “Apropriações sociais e mediações culturais das práticas informacionais” e “Fundamentos e percursos históricos, culturais e teóricos das tecnologias e práticas informacionais”.

SERVIÇO 

Data: 22/10/2015 a 23/10/2015 | Dias e Horários: Quinta, 10h às 18h30; Sexta, 10h às 18h15 | Local: Centro de Pesquisa e Formação Sesc São Paulo | Endereço: Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar - Bela Vista - São Paulo – SP | CEP 01313-020 | Tel.: 11 3254-5600 | E-mail: centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet. Estas podem ser realizadas até um dia antes do inicio da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.


PROGRAMAÇÃO
Dia 22
10h - 11h30 Palestra de abertura: Tecnologia, Cultura Digital e Propriedade Intelectual
A tecnologia altera a cultura? Em que sentido? Quais pilares da cultura são afetados pelas tecnologias da informação? A propriedade intelectual possui relação com determinadas tecnologias? Tecnologias são expressões culturais de uma época? Como a metalinguagem digital afeta a produção cultural e sua apropriação privada? 
Com Sérgio Amadeu da Silveira.

11h30 - 13h Mesa 1|Tecnologias e Práticas Culturais
Como as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) estão configurando novas práticas culturais? Quais as formas e os limites para os sujeitos se apropriarem criativamente das tecnologias? Qual o papel do Estado nessa dinâmica?
Com Ana Carolina Biscalchin e Wilken Sanches. 
Comentador: Marco Antônio de Almeida.

13h - 14h45 Almoço


14h45 - 16h30 Mesa 2 |Políticas Culturais
Como pensar políticas culturais que não se limitem ao puro acesso? Quais os desafios que as TICs e o cenário econômico impõem às políticas culturais? Movimentos sociais, coletivos artísticos, instituições privadas – parceiros ou antagonistas?
Com Eduardo Augusto Sena, José Carlos Vaz e Marco Antônio de Almeida.
Comentador: Wilken Sanches. 

16h30 - 16h45 Intervalo

16h45 - 18h30 Mesa 3 | Museus e Instituições de Cultura
Quais os desafios para os museus se re-inventarem como instituições culturais contemporâneas? Como articular tradição e modernidade? Qual o papel das TICs nesse processo? Como aproximar os públicos aos museus?
Com Giulia Crippa, Lúcia Maciel Barbosa de Oliveira e Vera Cardim. 
Comentadora: Mariza Werneck. 

Dia 23

10h - 11h30 Mesa 4 |Leitores e Leituras
Qual a relação contemporânea entre a literatura e as outras expressões sociais e artístico-culturais? Como conectar a literatura às práticas culturais dos leitores? Literatura e internet – parceiras ou rivais?
Com Larissa Akabochi e Mariza Werneck.
Comentadora: Giulia Crippa. 

11h30 - 11h45 Intervalo

11h45 - 13h15 Mesa 5 |Consumos, corporalidades e identidades
O consumo tornou-se um eixo para compreender a cultura contemporânea? O cuidado de si e o cuidado da casa configuram práticas culturais de que natureza? O que esses processos dizem da configuração de novas identidades?
Com Ana Lúcia Castro e Karen Grujicic Marcelja. 
Comentadora: Maria Celeste Mira.

13h15 - 15h Almoço

15h - 16h30 Mesa 6 |Culturas populares
O que significam as culturas populares hoje? Qual a articulação que se estabelece entre tradição e modernidade? Quais são os atores, velhos e novos, que se configuram nessa dinâmica cultural?
Com Elisângela Santos e Maria Celeste Mira.
Comentadora: Ana Lúcia Castro.

16h30 - 16h45 Intervalo

16h45 - 18h15 Palestra final: Nas Texturas da Mundialização, Traduzir Saber/Fazer Local em “Capital Humano”
Nosso objetivo é apreender a posição ocupada pela correlação entre cultura e desenvolvimento nas agendas delineadas, nas últimas duas décadas, nas ações executadas pelos os órgãos direcionados aos saberes e fazeres classificados sob a denominação de tradicionais. Considerando a cultura como uma recursividade com a qual contracenam instâncias e agenciamentos em jogos de poder na cena global. Isto, no momento em que é consagrada como ser e fazer decisivos ao recrutamento de significados na realização de sentidos. E, quando tomamos as agendas de cultura e desenvolvimento como mecanismos pelos quais se traduzem práticas significantes referidas a saberes e fazeres tradicionais como alavancas sustentáveis de desenvolvimento local.
Com Edson Farias.

18h15 - 18h45 Encerramento e Balanço das atividades
Com Marco Antônio de Almeida e Maria Celeste Mira.

PALESTRANTES
Sergio Amadeu da Silveira | Mestre e doutor em Ciência Política pela USP. É professor adjunto da UFABC e integra o Comitê Científico Deliberativo da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura. Presidiu o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e é membro do Comitê Gestor da Internet no Brasil. Pesquisa as relações entre comunicação e tecnologia, práticas colaborativas na Internet e a teoria da propriedade dos bens imateriais.

Giulia Crippa | Livre-docente em Ciências da Informação pela USP, professora da USP - Ribeirão Preto, e também do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da ECA-USP. 

Edson Farias | Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas, com pós-doutoramento pelo Colégio de México. Atualmente é professor adjunto do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de Brasília.

Maria Celeste Mira | Professora livre docente pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É professora assistente doutora do Depto. de Antropologia e do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais da PUC/SP. É líder do GEPRACC – Grupo de Estudos de Práticas Culturais Contemporâneas.

José Carlos Vaz | Professor da EACH-USP nos cursos de graduação e de pós-graduação em Gestão de Políticas Públicas. Graduado em Administração pela USP, mestre e doutor em Administração Pública pela FGV- SP. Foi pesquisador e coordenador geral do Instituto Pólis.

Vera Cardim de Cerqueira | Socióloga, doutoranda em Antropologia pela PUC de São Paulo. Respondeu pelos acervos Histórico da Discoteca Oneyda Alvarenga e do Pavilhão das Culturas Brasileiras. Atualmente coordena o Núcleo de Cidadania Cultural da Secretaria Municipal de Cultura. Autora de Ciências Sociais na gestão Mário de Andrade.

Ana Carolina Silva Biscalchin | Doutoranda em Ciência da Informação na USP. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, graduação em Ciência da Informação e Documentação pela USP e mestrado em Ciência da Informação pela mesma universidade.

Ana Lúcia de Castro | Doutora em Ciências Sociais pela IFCH - UNICAMP. Realizou estágio pós-doutoral na Nottingham Trent University. Professora da UNESP, capus Araraquara.  É autora de “Culto ao corpo e sociedade: mídia, estilos de vida e cultura de consumo” Ed. (AnnaBlume e FAPESP). 

Larissa Akabochi de Carvalho | Bacharel em Biblioteconomia e Ciências da Informação e Documentação pela FFCLRP - USP. Mestra em Ciência da Informação pela ECA - USP. Graduanda em Letras pela Faculdade de Ciências e Letras, da UNESP.

Lúcia Maciel Barbosa de Oliveira | Docente e pesquisadora no Departamento de Biblioteconomia e Documentação da ECA - USP. Desenvolve o projeto 'Plataforma Cultura e Cidade: dinâmicas culturais contemporâneas' e dentro dessa pesquisa a experiência de Medellín, na Colômbia. É pesquisadora do Instituto de Estudos Avançados – IEA - USP. 

Marco Antônio de Almeida | Professor no curso de Ciências da Informação e Documentação da FFCLRP-USP, e também no programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da ECA-USP. Líder do PRACTIC - Grupo de Estudos de Práticas Culturais e Tecnologias de Informação e Comunicação. Realizou período de pós-doutorado junto à Universidade Carlos III de Madrid. Atualmente, é editor-responsável do periódico InCID. 

Mariza Martins Furquim Werneck | Professora de Antropologia, do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais e do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da PUC - SP.  Possui doutorado em Ciências Sociais pela PUC – SP, este último com bolsa Capes PHD-sanduíche de dois anos na EHESS e Pós Doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales.

Elisângela Santos | Professora CEFET/RJ - campus Maracanã e pesquisadora-associada à UNESP-Araraquara.

AddThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...