segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Aberta inscrições para apresentação no metrô DF

Os interessados devem enviar proposta escrita para a empresa que administra o metrô.

O projeto Cultura no Metrô permitirá que artistas locais ocupem gratuitamente áreas específicas dentro dos ambientes de circulação de passageiros.

Nome do Edital: Apresentações culturais nas estações do metrô.

Quem promove: Companhia do Metropolitano do DF.

Objeto: Escolher apresentações artísticas para ocuparem as estações do metrô – DF.

Quem pode participar: Pessoas físicas ou jurídicas interessadas.

Prazos: Do dia 15 ao dia 20 do mês anterior ao da apresentação.

O que deve ser apresentado: As propostas devem ser enviadas para o e-mail ccs.metrodf@gmail.com. Servidores analisarão se elas estão adequadas ao espaço físico disponível.

Mais informações: Serão aceitas apresentações musicais, teatrais e de dança, e mostras de artes visuais — com até dez dias de duração.

Sobre a Instituição: O projeto do Metrô-DF é composto por 29 estações, das quais 24 estão em funcionamento. Com uma frota de 32 trens, transporta em média 140 mil passageiros por dia.


Fonte: df.gov.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Chamada para apresentação de trabalhos no Seminário Internacional de Políticas Culturais




A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) receberá, entre os dias 11 de janeiro e 15 de fevereiro de 2016, propostas para apresentação de trabalhos no VII Seminário Internacional de Políticas Culturais, que será realizado de 17 a 20 de maio de 2016, no Rio de Janeiro. O evento reunirá especialistas, estudiosos e interessados nas questões relativas a políticas culturais com o objetivo de divulgar trabalhos e promover debates no campo das ações políticas, das reflexões históricas, das reflexões teóricas e de práticas. 
 
Interessados em participar devem enviar seu trabalho exclusivamente por e-mail, para o endereço política.cultural@rb.gov.br, constando em assunto "Submissão de artigo". As inscrições são gratuitas. Os textos devem ter entre 10 e 15 laudas (incluindo bibliografia) e estar de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
 
Poderão participar estudantes de mestrado e doutorado, mestres, doutores, gestores e professores de instituições de nível superior que tenham como foco a área de políticas culturais. 
 
O setor de Pesquisa de Políticas Culturais da FCRB é o responsável por receber o material. O encontro será composto por seções de conferências, palestras e mesas de comunicações individuais, sendo aberto para o público em geral.
 
Normas para o texto
 
O texto deverá ser escrito em Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5 e estar no formato .doc. O arquivo deverá conter o nome do autor (ou do 1º, quando houver mais de um). Na primeira página do texto, devem constar os seguintes itens: título do artigo centralizado, em caixa-alta e em negrito; nome completo do(s) autor(es), alinhados à direita, indicando em nota de rodapé o grau de formação, vínculos institucionais e e-mail; resumo de  cinco a dez linhas, com espaçamento simples; e três a cinco palavras-chave. Serão aceitos artigos em português e em espanhol.
 
O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do(s) autor(es). Cada pesquisador poderá ser autor em um trabalho e coautor em apenas mais um. Os trabalhos poderão ter, no máximo, um autor e dois coautores. Os trabalhos deverão ser enviados dentro do prazo estabelecido e só serão publicados nos anais se forem apresentados durante o seminário.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Chamada de trabalhos para publicação na Revista Observatório da Diversidade Cultural

Terceira edição da revista  aceita para submissão artigos acadêmicos e não-acadêmicos, relatos de pesquisa, relatos de intervenção na realidade e resenhas de livros, com temas que dialoguem com a Diversidade Cultural.

Fonte: observatoriodadiversidade.org.br - Texto Integral


A Revista Observatório da Diversidade Cultural está com chamada aberta para artigos até o dia 21 de fevereiro de 2016. A publicação virtual promove a reflexão sobre as dimensões simbólica, econômica e cidadã da cultura, associadas à defesa do direito à cultura. São aceitos artigos acadêmicos e não-acadêmicos, relatos de pesquisa, relatos de intervenção na realidade e resenhas de livros, com temas que dialoguem com a Diversidade Cultural.
Editada por José Márcio Barros e Raquel Utsch (editora associada), a Revista ODC promove a reflexão sobre temas da área, na perspectiva do direito à cultura e da transversalidade com os campos da arte, educação, dimensões tradicional, popular e massiva da cultura, entre outros.
A publicação destaca a centralidade das formas de pensar e agir com a cultura, traduzidas na promoção do intercâmbio de ideias, em favor das práticas interculturais. Nesse contexto de atuação política, a produção do conhecimento em rede comunicacional confronta a concepção histórica da diversidade cultural como sinônimo de desigualdade econômica, ao incentivar a produção e difusão de informação, de forma a qualificar discussões, estabelecer trocas e promover o diálogo.
Regras para submissão de trabalhos

  • Os trabalhos devem ser enviados com informações completas de seus autores (nome completo, formação, vínculo acadêmico, telefone e e-mail de contato). Os trabalhos devem ser enviados para o e-mail: secretaria@observatoriodadiversidade.org.br;
  • Os trabalhos submetidos à Revista Observatório da Diversidade Cultural devem ser inéditos;
  • Os textos devem seguir uma estrutura básica. Link para acesso [aqui]
Outras informações sobre a estrutura do artigo

  • Formato World. Fonte Arial e corpo 12; espaçamento entre linhas 1,5.
  • Devem conter um mínimo de 16.000 e um máximo de 35.000 caracteres com espaços, incluindo notas, bibliografia; quadros, gráficos e tabelas;
  • Todos os textos devem vir acompanhados de resumos em português e inglês, contendo entre 500 e 600 caracteres com espaços e 3 palavras-chave;
  • As demais especificações devem seguir as normas da ABNT, disponíveis em [Link aqui]
  • Imagens e ilustrações poderão ser inseridas no corpo do próprio texto, com limite máximo de 2,5 MB.
A primeira edição da Revista do Observatório da Diversidade Cultural, em 2014, contou com um artigo meu. O artigo "O cinema e a diversidade cultural capixaba" pode ser acessado [neste link] 

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Palestra "A Gestão Cultural como aliada dos empreendimentos artísticos", em São Paulo

Palestra Informativa sobre o curso Gestão Cultural: cultura, desenvolvimento e mercado no Senac Lapa Scipião

O principal compromisso da Brígida é informar sobre possibilidades de trabalho e desenvolvimento na área de projetos culturais. Seja com editais, leis de incentivo e cursos para o produtor cultural ou artistas que assumem a produção de seus projetos. Hoje eu vou indicar uma palestra que sobre o curso de pós-graduação de Gestão Cultural do Senac, São Paulo, pra auxiliar quem está a procura desse tipo de formação.


A mesa redonda com os professores: Ms. Aldo Valentim, Drª Ana Laura Gamboggi Taddei, Msª Sandra Tucci e Drª Isaira de Oliveira tem como objetivo discutir o papel da Gestão Cultural como campo de atuação estratégica para o planejamento e o desenvolvimento de ações culturais, empreendimentos artísticos e políticas públicas de cultura visando o desenvolvimento social e econômico por meio da cultura.

Também será apresentado o curso de Pós-graduação em Gestão Cultural: cultura, desenvolvimento e mercado do Senac Lapa Scipião.

Participantes:


Aldo Valentim
Consultor e pesquisador em gestão cultural. Mestrando em Gestão e Políticas Públicas na FGV e Mestre em Artes na UNICAMP. Tem 15 anos de experiência em gestão de projetos culturais. Atualmente atua como Coordenador Administrativo do Projeto Oficinas Culturais do Governo do Estado de São Paulo. Atuou como Coordenador de Projetos na Secretaria de Estado da Cultura (2003 a 2006) e como consultor na Equipe da Lei Estadual de Incentivo/Proac. Freqüentemente realiza estágios e visitas técnicas em renomadas instituições culturais no Brasil e exterior.

Ana Laura Gamboggi Taddei
Professora do Centro Universitário SENAC, em cursos de graduação e pós-graduação. Graduou-se em Comunicação Social na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), em 1997. Fez mestrado (2004) e doutorado (2010) em Antropologia Cultural na Universidad Autónoma Metropolitana do México, sob orientação de Néstor Garcia Canclini. Pós-doutora pelo Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (2012). Pesquisadora associada do Comitas Institute for Anthropological Study, em Nova York. Co-organizadora do livro Depois Que a Chuva Não Veio Respostas sociais às secas na Amazônia, no Nordeste e no Sul do Brasil (2010). É co-produtora do documentário One Water (2005), e produtora no Brasil do documentario On Cities (2012). Foi estagiária do Guggenheim Museum em Nova York, no projeto de estudo de viabilidade da implantação de filial do museu no Rio de Janeiro. Estudou ainda cinema e mídia em Nova York (NYU e New School), e foi assistente de direção do diretor de teatro Gerald Thomas, em São Paulo. Como antropóloga, fez pesquisa etnográfica sobre museus comunitários e educação não formal no sertão cearense, e atualmente desenvolve pesquisa sobre educação socioambiental, diálogo de saberes e transformação social no Rio de Janeiro. Tem experiência nas áreas de Antropologia, Educação e Comunicação Social. Seus temas principais de atuação são: educação socioambiental, educação não formal, museus comunitários, patrimônio cultural, memória coletiva, relações de gênero.

Sandra Tucci
Mestrado em Comunicação e Artes pela Universidade de São Paulo ECA (2003). Tem experiência na área de Artes Plásticas, atuando principalmente nos seguintes temas: arte, criação, exposição, instalação, interferências urbanas, montagem de exposições e educação. Desde 2005, desenvolve atividades educacionais, culturais e artísticas destinadas ao terceiro setor.


Isaíra Maria Garcia de Oliveira
Pós Doutorando pela ECA/USP (2013), Doutora em Artes pela Unicamp(2008/2011); Mestre em Hospitalidade - Universidade Anhembi Morumbi/SP (2004/2006): Pós Graduação em Docência para Ensino Superior em Turismo e Hotelaria - Faculdade Senac de Turismo e Hotelaria/SP (2002/2003); Graduada em Comunicação Social - Fundação Armando Álvares Penteado/SP (1990); Licenciatura em Comunicação Social (2011) - FATEC São Paulo e Técnica em Turismo com habilitação em Guia Regional e América do Sul pelo SENAC/SP(1996/1997).Foi professora do Centro Universitário Senac - Campus Águas de São Pedro nos Cursos de Pós Graduação em Administração e Gestão de Eventos (2005/2007);Pós Graduação em Administração Hoteleira (2007); Pós Graduação em Gestão de Negócios em Serviços de Alimentação (2007); Tecnólogo em Hotelaria (2007);Tecnólogo em Gastronomia (2007) e Extensão em Cozinheiro Chefe Internacional (2007) e no Campus de São José dos Campos, na Pós Graduação em Administração e Gestão de Eventos (2011).


Saiba mais sobre o curso: http://goo.gl/pHb5VC

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Curso Captação de Recursos para Projetos Culturais

A quantidade de projetos culturais em busca de financiamento é crescente no Brasil, impulsionada pelos editais e leis de incentivo. Uma das consequências tem sido a dependência cada vez maior dos editais, gerando diversos projetos pontuais que não possibilitam pensar na continuidade de um trabalho em longo prazo. Entender como buscar recursos e se diferenciar de outros projetos torna-se assim uma habilidade fundamental para quem trabalha na área, especialmente no contexto atual de crise econômica e redução de investimentos.

Pensando em auxiliar os artistas e produtores, segue uma dica de curso específico sobre captação de recursos para projetos culturais. O curso será na Projecta, em São Paulo, a partir de 07 de dezembro e as inscrições podem ser feitas pela internet até o dia 03 de dezembro.
Boa sorte!!!
   
Curso Captação de Recursos para Projetos Culturais
O curso fornece ferramentas para que os participantes consigam ampliar as possibilidades de conseguir financiamento para seus projetos, evitando as falhas mais comuns nos processos de captação de recursos e pensando também a longo prazo.
Para isso, o conteúdo do curso mostrará como planejar estratégias de captação a partir do perfil e características de cada projeto e proponente. Serão abordados quatro mecanismos de financiamento  à cultura (patrocínios, pessoas físicas, editais e recursos internacionais), além de exemplos e casos de projetos que vêm desenvolvendo modelos alternativos de financiamento.

Para quem o curso foi desenvolvido: Pessoas que atuam na área cultural (como produtores, gestores, artistas e equipes de espaços/instituições), interessadas em conhecer ferramentas para desenvolver ou aperfeiçoar processos de captação de recursos que viabilizem seus projetos.
Obs: o curso não abordará o funcionamento das leis de incentivo. Se tiver interesse neste tema, por favor verifique os cursos Lei Rouanet, Proac ICMS e Leis de Incentivo para Audiovisual.

Programa
Encontro 1
Planejamento da captação de recursos:
  • a importância da elaboração do projeto;
  • como analisar o perfil do projeto e do proponente, e a viabilidade de realização do projeto;
  • como identificar as motivações e objetivos dos diferentes perfis de financiadores;
  • como gerar percepção de valor para o projeto e construir argumentos sólidos de “venda”;
  • as etapas prévias necessárias para iniciar um processo de captação.

Encontros 2 e 3
Patrocínios: como estabelecer associações entre projetos e marcas/empresas; como pesquisar potenciais empresas patrocinadoras; como desenvolver o plano de cotas e contrapartidas e elaborar o material de venda; como abordar as empresas.
Recursos internacionais: características e possibilidades dos fundos internacionais de recursos para ações culturais. Como pesquisar.
Encontro 4
Editais: como analisar o perfil e interesses dos editais; os principais pontos de atenção; as falhas mais comuns dos proponentes na inscrição dos projetos.
Financiamento coletivo (crowdfunding) e captação de recursos de pessoas físicas: como desenvolver os projetos, as metas e as campanhas de divulgação e engajamento.
Modelos alternativos de financiamento e geração de recursos próprios.
(carga horária total: 12h)

Fomentador
André Fonseca: Consultor, professor e pesquisador independente na área de gestão cultural. Graduado em comunicação social com habilitação em marketing pela ESPM-Escola Superior de Propaganda e Marketing, e pós-graduado em Cooperação e Gestão Cultural Internacional pela Universidade de Barcelona. Fundador e diretor da Projecta, empresa especializada em ações de formação na área de gestão cultural. Ministrante da pós-graduação Gestão Cultural: desenvolvimento e mercado, do Senac.  Já desenvolveu consultorias e trabalhos para clientes como Instituto Brincante, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, MIS – Museu da Imagem e do Som, Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Santo André, Red Sudamericana de Danza, Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, Digestivo Cultural, Circo Zanni, Antonio Nóbrega, Festival Cordas na Mantiqueira, Fundação Cultural de Mato Grosso do Sul, Senac, Espaço Art’er e Rosenbaum.

Data: 07 a 10 de dezembro 2015 (2ª a 5ª feira) 19h às 22h)Carga horária do curso: 12h | Número de vagas: 12 | Local: Avenida Bernardino de Campos 48 cj 30 – Paraíso (entre as estações do metrô Brigadeiro e Paraíso) |ValorPagamento à vista: R$558,00 | Pagamento parcelado: R$620,00 | Outras informações: (11) 3873 9374, (11) 3875 0182 e formacao@projectacultura.com.br.

As inscrições podem ser feitas no site da Projecta [Link aqui]

Sobre a instituição
A Projecta é uma empresa especializada em formação na área de gestão cultural, fundada em 2008. Desenvolve cursos, capacitações, conteúdos e outras atividades focadas na qualificação dos profissionais da cultura e na reflexão sobre os desafios que envolvem esse campo de trabalho.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Inscrições abertas para o Projeto Residência em Artes Cênicas


O projeto abrange as áreas de dança e teatro

A Residência em Artes Cênicas é um grupo de pesquisa e extensão, que integra o Núcleo de Pesquisa em Artes Cênicas do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart.

Nome do Edital: Projeto Residência em Artes Cênicas

Quem promove: Fundação Clóvis Salgado

Objeto: O projeto busca promover uma visão apurada da arte e da formação técnica através da pesquisa científica no processo de criação artística e contribuir com a geração do conhecimento e inovação para as artes e a sociedade.

Quem pode participar: Poderão inscrever-se candidatos de ambos os sexos que tenham concluído o ensino médio.

Aporte: Serão oferecidas 20 vagas com bolsas para a Residência em Artes Cênicas (Dança/Teatro).

Prazos: As inscrições para o processo seletivo estão abertas, são gratuitas e podem ser feitas até o dia 3 de dezembro, presencialmente ou via Correios.

O que deve ser apresentado: O formulário de inscrição, este edital e os regulamentos, aplicáveis ao projeto, estarão disponíveis na Secretaria de Cursos do CEFART, através de solicitação por e-mail no endereço: residenciaemartescenicas@fcs.mg.gov.br e pelo site fcs.mg.

Mais informações:  Não será aceita a inscrição de pessoas que possuam débitos com a Fundação Clóvis Salgado ou Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais.

Sobre a Instituição: A Fundação Clóvis Salgado é uma entidade de direito público vinculada à Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais e executa um amplo programa de política pública no âmbito da arte e da cultura.


Fonte: fcs

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Casa da Cultura de Paraty recebe inscrições para exposições temporárias


Exposição Retrospectiva (1976 - 2014), de Eduardo Amarante, na Sala Samuel Costa, em 2015.
Podem se inscritas propostas de exposições inéditas de todo o Brasil e de brasileiros residentes no exterior.

As exposições podem abranger manifestações artísticas contemporâneas em sua diversidade – pintura, gravura, desenho, escultura, objeto, instalação, fotografia, videoarte, videoinstalação, multimídia, novas mídias (eletrônicas e digitais), como arte online, ciberarte e software arte. Confira as informações para se inscrever.

Nome do Edital: Convocatória Exposições 2016

Quem promove: Associação Paraty Cultural

Objeto: seleção de artistas para realização de exposições temporárias na Casa da Cultura de Paraty. Serão selecionadas duas exposições de artistas locais e três de artistas de outras cidades do Brasil.
Os projetos devem ser de exposições inéditas.
Quem pode participar: Pessoas físicas envolvidas com artes visuais. Os proponentes devem ser maiores de 18 anos, brasileiros residentes ou não no Brasil e estrangeiros residentes no Brasil. Podem ser enviadas propostas individuais ou uma pessoa física representando um grupo de artistas.

Aporte
  • Espaço para a exposição;
  • Hospedagem e alimentação para 01 pessoa;
  • Coquetel de abertura para o expositor;
  • Design e impressão de materiais gráficos, tais como cartaz e convite impresso e virtual;
  • Assessoria para divulgação da exposição.

Prazos: As inscrições vencem em 30 de novembro.

O que deve ser apresentado:
  • Ficha de inscrição preenchida e assinada [link aqui];
  • Release (500 caracteres);
  • Memorial descritivo técnico (500 caracteres);
  • Currículo resumido do artista (500 caracteres);
  • Registro de imagens em CD. As imagens devem estar acompanhadas com o nome do artista, título e data da obra, técnica e dimensões;
  • Apresentar especificações dos materiais necessários e relação dos equipamentos que serão utilizados para a montagem.
  • No caso de exposições em vídeo, serão aceitos DVDs editados ou demo com tempo máximo de duração de 5 minutos.

Entrega e mais informações: Os projetos podem ser entregues pessoalmente na Casa da Cultura de Paraty ou enviados pelo correio (com AR) para o endereço:

Casa da Cultura de Paraty – Convocatória 2016 Exposições Temporárias
Rua Dona Geralda, 177 – Centro Histórico – Paraty – RJ
CEP: 23970-000

Sobre a instituição: Localizada no Centro Histórico, a Casa da Cultura Câmara Torres, o casarão, como era conhecida antigamente, transformou-se hoje em um organismo integrado à vida social e cultural de Paraty. Desde 2004, a Casa é gerida pela ONG Associação Paraty Cultural, composta por associações culturais, de bairros e outros moradores que gerem juntas diversas iniciativas culturais e educacionais na região.

Fonte: casadaculturaparaty.org.br

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Minc promove Seminário sobre formação artística e cultural em Brasília




Estão abertas as inscrições para o I Seminário Nacional de Formação Artística e Cultural, que será realizado de 1º a 3 de dezembro, em Brasília (DF). O objetivo do evento é impulsionar a construção de uma política nacional voltada à formação em arte e cultura. Os interessados podem se inscrever gratuitamente até 30 de novembro, por meio de ficha disponível nesta página. 
 
O seminário será realizado na Funarte Brasília e na Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello - Clube do Choro e terá a participação de gestores públicos, profissionais de cultura e educação, artistas, mestres de culturas populares e representantes de movimentos sociais. O evento é organizado pela Secretaria de Educação e Formação Artística e Cultural (Sefac) do Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF).
 
Um dos principais temas do seminário será a constituição de uma ampla rede de formação artística e cultural, capaz de articular tanto a rede formal de ensino quanto as diversas escolas livres de arte de todo o Brasil. O intuito é, a partir dessa rede, ampliar a qualidade e o acesso aos cursos. 
 
A rede formal de ensino estará presente no seminário por meio de representantes de escolas técnicas, escolas de arte, universidades e institutos federais. Foram convidadas mais de 400 instituições, além de secretários de Educação e Cultura de todo País.


 
Política Nacional de Formação Artística e Cultural
 
Durante o seminário, será redigida, colaborativamente, a "Carta de Brasília", que norteará as diretrizes de construção da Política Nacional de Formação Artística e Cultural. A carta se somará às propostas que vêm sendo recolhidas nas rodas de conversa promovidas pela Sefac com as escolas, artistas e gestores.
 
A construção da Política Nacional das Artes (PNA) também terá destaque no Seminário, sendo tema do primeiro debate previsto na programação, contando com a participação do presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Francisco Bosco, e dos articuladores do PNA.
 
Também estarão na pauta do seminário a infraestrutura das escolas, a renumeração dos professores, o reconhecimento dos saberes artísticos e culturais populares, o papel dos agentes culturais e a necessidade de criação da Bolsa-Artista, a exemplo da Bolsa-Atleta, que já vem obtendo consideráveis avanços na área dos esportes.
 
Durante o evento, serão também anunciadas as Praças CEUs contempladas com os recursos para mobilização social com foco na formação artística e cultural, uma parceria entre a Sefac e a Diretoria de Infraestrutura Cultural (Dinc) do MinC.
 
Atrações culturais
 
Aproveitando a presença das escolas de arte, a programação do seminário contará com várias atrações culturais desenvolvidas nas instituições. Os participantes poderão assistir às apresentações da Orquestra Sanfônica Graciosa de Palmas, Orquestra Retocando (Itaperuna /RJ), grupo Os Cabinha, banda de lata da Fundação Casa Grande, (Nova Olinda, CE), GRUPU - Grupo de Percussão Erudita da Unicamp, alunos do Curso Técnico em Arte Circense da Escola Nacional de Circo/Funarte (RJ) e Orquestra Sinfônica de Barra Mansa (RJ). 
 
A programação contará ainda com a especial participação do multiartista Antônio Nóbrega, que apresentará a aula-espetáculo "Com Passo Sincopado".
 
Serviço
I Seminário Nacional de Formação Artística e Cultural
Data: 1° a 3 de dezembro de 2015
Local: Funarte e Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello - Clube do Choro - Brasília (DF)
 
Mais informações: 
E-mail: seminário.formação@cultura.gov.br
Ismael Cardoso (61) 2024-2282 
Juliana Santos (61) 2024-2038
Leonardo Menezes (61) 2024-2291
 
*A programação está sujeita a alterações

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Oficinas gratuitas para elaboração de projetos para editais de ocupação artística em centros culturais de Vitória/ES


Da esq. p/ dir: Museu Histórico da Ilha das Caieiras, Mucane e Galeria no Memorial da Paz
A Secretaria Municipal de Cultura, de Vitória/ES oferece 3 oficinas para os editais de ocupação do Mucane, Memorial da Paz e Museu da Ilha das Caieiras, dando continuidade à proposta anual de Qualificação da Elaboração, Gestão e Produção de Projetos Culturais.

Facilitadora: Rosa Rasuck

Confira as informações sobre cada oficina:

Oficina para o Edital nº 007/2015 de ocupação do Museu Histórico da Ilha das Caieiras “Manoel Passos Lyrio”

Data: 23 de novembro de 2015
Horário: 9:30 às 12:00h
Local: Museu Histórico da Ilha das Caieiras - Rua Felicidade Correa dos Santos, 1.095, Ilha das Caieiras, Vitória/ES
Telefone: (27) 3132-8372

Informações e links para o edital e documentos [aqui]
Inscrições para a oficina [aqui]


Oficina para o Edital nº 008/2015 de ocupação do Museu Capixaba do Negro Verônica da Pas – MUCANE

Data: 24 de novembro de 2015
Horário: 14 às 17h
Local: Mucane - Avenida República, 121, Centro, Vitória/ES
Telefone: (27) 3222-4560

Informações e links para o edital e documentos [aqui]
Inscrições para a oficina [aqui]


Oficina para o Edital nº 009 /2015 de ocupação da Galeria Cônego Mauricio Mattos Pereira “MEMORIAL DA PAZ”

Data: 25 de novembro de 2015
Horário: 14 às 17h
Local: Auditório da Semc, Rua Treze de Maio, 47 – 5º andar, Centro, Vitória/ES
Telefone: (27) 3132-8372

Informações e links para o edital e documentos [aqui]
Inscrições para as oficinas [aqui]

Rosa Rasuck
Como elaboradora e gestora cultural independente participou da apresentação e aprovação de 5 propostas no Minc/Rouanet; 8 da Funarte e 10 pelo Funcultura/Secult-ES. Foi avaliadora/parecerista de iniciativas nas 2ª e 3ª edições do Prêmio Cultura Viva (2007 e 2010), promovido pelo MinC/CENPEC, categoria Pontos de Cultura; das VI e X Edições do Festival Nacional de Teatro Cidade de Vitória; do FAC-DF 2011-2013, Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, nas categorias Teatro, Circo e Dança, Artes Visuais e Integradas; Concurso Público para Seleção de Projetos Culturais, Prêmio Anchieta Arte e Cultura – Edição 2011; Fundo Municipal de Cultura, de Uruaçu/GO, em 2014. Participou da primeira turma de Capacitação em Projetos Culturais, promovido pelo MinC/Fundação Getúlio Vargas, que teve 50 facilitadores capacitados de todo o país. Desde 2008, é Analista Cultural da Prefeitura de Vitória, faz parte da equipe da Assessoria Técnica e é responsável pela oferta de oficinas de elaboração de projetos, em vários formatos e plantões para resolução de dúvidas para diversos editais.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Últimos dias para se inscrever no edital para programação cultural do Centro Cultural da Juventude, em São Paulo


Este é o segundo edital de orçamento participativo onde as pessoas poderão votar pelas atividades exercidas no local

Com o objetivo de democratizar cada vez mais a participação da comunidade no cotidiano do equipamento, o CCJ lança seu II Edital de Orçamento Participativo da Programação (OP) de 2015. Esse novo edital prevê a destinação de R$ 129 (cento e vinte e nove) mil reais a 16 projetos.

Nome do Edital: II Edital de Orçamento Participativo da Programação do CCJ

Quem promove: Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso

Objeto: Seleção de 16 projetos de para composição da programação de 2016 do Centro Cultural da Juventude.
Os projetos podem ser apresentados obedecendo a um dos sete eixos de atuação, divididos entre padrão e especiais:
  • Eixos padrão: Artes Cênicas, Artes Visuais, Cidadania Cultural, Dança e Música.
  • Eixos especiais: HipHop e Projetos Continuados.

Quem pode participar: o texto do edital não faz distinção de pessoas físicas ou jurídicas para participação no edital.

Aporte
Eixos Padrão e HipHop
Cada eixo padrão e o eixo HipHop poderão receber dois modelos de projeto:
  • Simples – cujo valor máximo de orçamento deverá ser de R$ 5 mil (cinco mil reais) e terá que ser executado em apenas um dia, com carga horária máxima de 4 horas.
  • Complexo – cujo valor máximo de orçamento deverá ser de R$ 12 mil (doze mil reais) e terá que ser executado em até dois dias, com carga horária máxima de 8 horas.

Obs.: Projetos de RAP, Rima, MC, DJ, Grafitti e danças urbanas – como Break, Popping, Locking e Wacking – serão automaticamente inscritas na categoria especial de HipHop e não podendo concorrer com as demais formas de

Eixo Especial Projetos Continuados
O eixo especial de Projetos Continuados prevê projetos que precisem de mais tempo de execução como oficinas e workshops. Nesse eixo, aceitaremos apenas um modelo de projeto. Ele deverá ser duração entre 3 (três) e 6 (seis) meses, com carga horária de, no mínimo, 8h mensais (preferencialmente duas horas semanais).
No dia da votação, será eleito apenas um no valor total de R$ 12 (doze) mil reais.
Prazos: As inscrições deverão ser feitas até o dia 25 de novembro, e, os projetos que atenderem a todos os critérios serão levados a votação pública no dia 13 de dezembro.

O que deve ser apresentado: Não existe no edital um modelo de projeto a ser seguido.

Entrega e mais informações: As inscrições poderão ser feitas somente pelo formulário online, na aba inscrições do site do CCJ.
Todos os projetos apresentados que estejam em concordâncias com os pré-requisitos descritos acima, serão aprovados para avaliação da plenária. No dia 02 de dezembro será divulgado a lista com o nome dos projetos e dos proponentes aprovados.
No dia 13 de dezembro, em horário a ser divulgado, será realizada a plenária e todos onde serão apresentados os projetos e submetidos à votação popular.
Da Votação
Estarão aptos a votar qualquer pessoa presente a plenária no dia da votação desde que tenha mais de 15 anos e esteja de posse do seus RG, ou documento de identificação com foto.

Dúvidas: projetos@ccj.art.br

Sobre a instituição: Localizado na Zona Norte de São Paulo, junto ao Terminal de Ônibus Vila Nova Cachoeirinha, é, atualmente, o único centro de referência de Cultura e Juventude na cidade de São Paulo. É gerido por Administração Direta, como Departamento da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo. Pelo Decreto 50.121/2008, o CCJ ficou denominado como Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso. O CCJ – Centro Cultural da Juventude, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura, é o maior centro público dedicado aos interesses da juventude da cidade de São Paulo. Inaugurado em 27 de março de 2006, fruto da mobilização da comunidade no Orçamento Participativo, inspira outros centros de referência de juventude pelo Brasil e pelo mundo.

Fonte(s): Texto completo do Edital e ccjuve.prefeitura.sp.gov.br

AddThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...